Aprenda mais sobre o crédito consignado

Juros baixos e número de propostas são tentações da modalidade

O empréstimo consignado é uma modalidade de empréstimo com garantia, uma vez que está sujeito a descontos pré estabelecidos diretamente na conta de quem o contrata.

Graças à segurança do pagamento, com o comprometimento da renda a ser paga direto no contracheque do contratante, o empréstimo consignado costuma possuir juros mais baixos no mercado.

Para que você compreenda melhor como ele funciona, respondemos as principais dúvidas sobre o empréstimo consignado a seguir:

Como funciona o empréstimo consignado?

Esta modalidade de empréstimo é baseada na margem consignável, o valor máximo da renda mensal de um aposentado ou pensionista do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), servidor público ou trabalhador de empresa privada, que pode ser comprometida em um empréstimo consignado.

A margem consignável é de até 35% da renda líquida do interessado, ou seja, a base só pode ser moldada após todos os descontos em folha a que o salário do contratante está submetido.

Isto significa que, ao chegar no valor líquido da renda, basta multiplica-la por 0,35 para alcançar a margem consignável e estudar possibilidades de empréstimo.

Vale lembrar que 35% é o limite de comprometimento de renda disponível para a transação e que você pode optar por empréstimos de valores mais baixos que, como consequência, possuirão um comprometimento percentual menor.

O empréstimo consignado é regido por legislação?

Sim. Sancionada em 17 de dezembro de 2003, a lei 10.820 regula os empréstimos consignados e limita a contratação deste serviço financeiro a trabalhadores com carteira assinada, pensionistas, aposentados e funcionários públicos.

As condições dos empréstimos dependem, em geral, de acordos feitos entre empresas ou corporações e sindicatos representativos de cada categoria, alterando de modo específico as condições do empréstimo consignado aos trabalhadores aptos à solicitação.

Como funcionam as taxas de juros?

Esta pergunta não pode ser respondida com um valor exato levando em conta que oscilações da economia, como o aumento ou redução da inflação que afeta de modo direto outras taxas, também influencia a taxa de juros do empréstimo consignado.

 Entretanto, de maneira generalizada, as taxas dos empréstimos consignados são determinadas de duas maneiras: valor mensal e anual.

Apesar de a regulamentação ter estabelecido um teto percentual nas taxas, dentro deste limite, os bancos variam o percentual.

Por isso, caso você decida que precisa de um empréstimo consignado, pesquise a melhor oferta do mercado para você e dê especial atenção ao CET (Custo Efetivo Total) para que você não se engane ao escolher uma taxa que, no fim, vai terminar sendo mais cara devido aos demais custos diretos e indiretos desta operação financeira.

O empréstimo consignado vale a pena?

Isto depende. O pilar fundamental da estrutura de educação financeira é possuir reservas de emergência para situações em que você precise de um dinheiro a mais. Contudo, há ocasiões em que precisamos de uma quantia a mais e, nestes casos, o empréstimo consignado pode ser uma boa opção pelos juros menores.

No entanto, é preciso que você entenda que, por mais baixos que estes juros sejam, eles existem e vão consumir seu dinheiro.

Caso sua situação seja a de embarcar na dívida, estude atentamente o critério de juros, escolha a opção com menos despesa e siga as dicas que reunimos para que você evite situações de golpes e problemas em geral com o empréstimo consignado:

 

5 dicas para evitar problemas com o empréstimo consignado

Dica 1: Não faça nenhum tipo de adiantamento ou pagamento para obter o empréstimo

Bancos não solicitam valores para conceder o empréstimo.

Dica 2: Pesquise e compare as taxas de juros e as condições oferecidas por várias instituições

Faça o melhor negócio e fique atento especialmente ao CET – Custo Efetivo Total do empréstimo, que inclui outras taxas, como mencionamos anteriormente.

Dica 3: Confira se a instituição financeira está autorizada a funcionar pelo Banco Central e se ela está conveniada à sua fonte pagadora

O INSS, no caso de aposentados e pensionistas, e empresas para funcionários. Assim, você elimina qualquer possibilidade de golpes.

Dica 4: Nunca assine um contrato ou uma proposta em branco

Leia atentamente e não caia na tentação de assinar documentos que não estão de acordo com a negociação que você realizou.

Dica 5: Você tem direito à portabilidade

Caso encontre uma proposta melhor, estude atentamente e troque a dívida para cumprir seu acordo.

Tags: empréstimo consignado pagamento com garantia