Tesouro Direto: Liquidação de resgates poderá ocorrer num só dia no 2º semestre

Os resgates serão realizados no dia da ordem de venda

As liquidações de resgate do Tesouro Direto passarão por mudanças: serão realizadas no mesmo dia da ordem de venda para operações efetuadas até às 13h, a partir do segundo trimestre de 2021. A mudança indica um aumento na rapidez do processo, uma vez que, hoje o investidor espera até dois dias úteis para resgates.

As solicitações feitas após às 13h, passarão por liquidação no jargão conhecido como “D+1”, o que significa um dia útil após o pedido. O comunicado emitido pela Bolsa Brasileira (B3) muda a última etapa do investimento e resgate, dando mais oportunidades aos usuários que respeitarem o prazo estipulado para formulações de ordem de venda.

Na situação em que resgates forem solicitados em dias úteis depois das 18h à meia noite ou finais de semana e feriados, o dinheiro ficará disponível para resgate a partir de 13h do segundo dia útil continuado após a ordem de resgate, o “D+2”.

Os últimos dados disponibilizados indicam que o Tesouro Direto conta com uma base de investidores ativos de 1.470.448 pessoas com estoque aproximado de R$ 63 bilhões.

Segundo comunicado emitido pelo B3, a ação visa agilizar os processos de liquidez dos investidores:

“A antecipação de resgates para D+0 compreende mais uma melhoria no Tesouro Direto, resultado de discussões recorrentes com todos os participantes do programa, como forma de propiciar facilidade e melhores alternativas para o investimento dos brasileiros.”

Tags: finanças resgates tesouro direto

Veja mais